11/08/2016 12h31

Soberanas, Larissa e Talita atropelam polonesas e vão invictas às oitavas

Dupla brasileira não dá chances a Kolosinska e Brzostec e vence por 2 sets a 0

O peso de qualquer pressão ficou para trás há tempos. Ao entrarem na arena do vôlei de praia montada em Copacabana nesta quinta-feira, Larissa e Talita tinham a mente tranquila. Garantidas nas oitavas de final dos Jogos do Rio, as duas queriam apenas fechar a fase de classificação da melhor forma possível. Conseguiram. Soberanas, as donas da casa atropelaram as polonesas Kolosinska e Brzostec em 2 sets a 0, parciais 21/10 e 21/15.

A dupla, então, avança às oitavas com três vitórias em três jogos, na liderança do grupo A, sem perder sets. Agora, Larissa e Talita aguardam as definições das outras chaves e das próximas rivais.

- Foi um jogo bom, conseguimos estar concentradas durante toda a partida. Estou muito feliz em completar essa fase de grupos com três vitórias sem perder nenhum set. Isso é muito importante, porque mostra um crescimento dentro da competição e traz confiança. Respeitamos todos os adversários e sabemos que não ganhamos nada ainda. Estamos preparadas para o pior cenário, para o jogo mais difícil.

Talita concorda com a parceira. Para a jogadora, cada partida é uma final nos Jogos do Rio.
- Estamos bem. Conseguimos o nosso primeiro objetivo, que era vencer todos na chave. Viemos aqui para jogar sete finais. Já vencemos três, mas faltam quatro. Estamos felizes porque treinamos arduamente, dia a dia, nesses dois anos de parceria para chegar aqui e colocar tudo em prática. Acho que estamos conseguindo jogar bem felizes e focadas. A torcida está ajudando muito. Não poderia ter sido melhor. Sempre tem o que melhorar, sempre queremos mais. Todo atleta pensa assim. Cada final que vamos jogar é um jogo diferente, mas o torneio vai afunilando. Jogos que aparentemente são fáceis, mas você é que transforma o jogo ali dentro da quadra. Essa partida poderia ter sido mais difícil, porque está ventando, e nós poderíamos ter focado nas coisas ruins, mas só focamos nas coisas boas, no que nós duas temos de melhor.

O JOGO

Quando salta à rede, Larissa parece ter o pensamento vazio. Com a tranquilidade de quem é considerada a melhor jogadora do mundo, a brasileira marcou os dois primeiros da partida. Foi um começo arrasador da dupla da casa. Com muita tranquilidade, abriu 6/1 em um bloqueio espetacular de Talita, sem chances para a defesa de Brzostec. As polonesas tentavam, mas em um golpe perfeito de Larissa, sobre o bloqueio de Kolosinska, as brasileiras ampliaram para 9/2.

Era um jogo tranquilo. Mesmo quando as polonesas melhoraram em quadra, Larissa e Talita mantiveram a calma. Quer dizer, nem tanto. Com uma pancada forte na bola, que atingiu o rosto de Brzostec, Larissa fez 11/5. Depois de 15 minutos, o golpe final. Talita subiu bem e desceu o braço para fechar: 21/10.

As polonesas cresceram no segundo set. Na primeira parte da parcial, Kolosinska e Brzostec se mantiveram coladas às brasileiras no placar. As donas da casa mantiveram a calma. Com muita categoria, Larissa deslocou a defesa rival e abriu 13/11. Logo depois, a vantagem já era de quatro pontos. A vitória estava logo ali.
As brasileiras mantiveram o ritmo até o fim. As polonesas ainda conseguiram evitar dois match points, mas não havia muito o que fazer. A vitória veio em uma pancada certeira de Larissa: 21/15 e festa montada em Copacabana.

Globo Esporte

Vídeos

  • Com adversidades climáticas, produtividade média do milho está próxima de 45 scs/ha em Laguna Carapã (MS)
  • A face de quem produz
  • Juvenil CTG Recanto da Laguna 27º FEGAMS

Agenda

Publicidade