28/09/2017 15h26

As empresas podem economizar com contas-correntes em cooperativas de crédito

Por Eduardo Godoi Correa

Ao abrir uma empresa é necessário lembrar que alguns pontos são fundamentais para que tudo aconteça conforme planejado. Por isso, um dos fatores mais importantes para a gestão financeira de um empreendimento é a abertura de uma conta-corrente empresarial, que diferente da conta-corrente de pessoa física, é registrada com o CNPJ e a razão social do negócio.

Para evitar confusões com pagamentos, por exemplo, é muito importante ter uma conta- corrente exclusivamente para administrar o dinheiro envolvido no dia a dia da empresa. Porém, muitas pessoas têm dúvidas de como escolher a instituição financeira ideal. O primeiro passo é sentar com o gerente da instituição e avaliar quais produtos e serviços são indicados para seu perfil e necessidades iniciais. A contratação de pacotes de serviços pode gerar economia, mas uma dica é não se deixar levar por grandes pacotes que no fim não serão utilizados.

Um dos principais temas a serem avaliados antes de abrir a conta para uma empresa são as taxas e juros cobrados. Os juros costumam ser mais baixos para pessoas jurídicas, por causa dos valores mais altos movimentados. Enquanto a pessoa física paga um juro médio de 7,58% ao mês no crédito, as empresas pagam 4,45%, de acordo com dados de julho da Associação Nacional de Executivos de Finanças (Anefac).

No Sicredi - instituição financeira cooperativa com mais de 3,6 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros -, as tarifas e taxas praticadas atualmente estão abaixo de 90% dos valores do mercado. Isso acontece porque em uma cooperativa de crédito, o associado também é dono do negócio, apoiando o desenvolvimento econômico e social dos locais onde atua.

Visto que a cooperativa de crédito é uma instituição que não visa lucro, mas sim o atendimento das reais necessidades de seus associados, ela possui valores mais atrativos para as empresas. Essa relação acontece por meio de um atendimento próximo, que valoriza o relacionamento e proporciona soluções com taxas e tarifas mais justas. Além disso, o associado, conforme a utilização dos produtos e serviços e o desempenho da cooperativa, poderá receber parte do resultado ao fim do exercício, ampliando o benefício financeiro para sua empresa.

Existem pacotes específicos em cada cooperativa voltados às MEIs e demais tipos de PJ, porém cabe ao gerente de conta ajudar na avaliação do mais aderente às necessidades do associado na hora da contratação. Nem todas as empresas são iguais, logo, quanto mais a empresa deixar clara a sua necessidade para o gerente, mais assertivo ele será no auxílio da escolha do pacote ideal. O importante é encontrar as soluções mais adequadas e econômicas de gerenciar sua conta-corrente empresarial.

* Eduardo Godoi Correa, superintendente de Produtos e Serviços Financeiros do Banco Cooperativo Sicredi

Assessoria Sicredi

Vídeos

  • Invernada Juvenil do CTG Recanto da Laguna
  • Invernada Juvenil do CTG Recanto da Laguna na Fenart 2017
  • Invernada Mirim classificada pra final da fenart 2017

Agenda

Publicidade