24/05/2018 13h48

Contra abuso nos preços, força-tarefa autua postos em Dourados

O Programa de Proteção ao Consumidor (Procon) de Dourados já autuou cinco postos de combustível em Dourados por cobrarem preços abusivos no litro da gasolina. Outros 15 estabelecimentos foram notificados.

A informação foi confirmada ao Dourados News pelo diretor do órgão, Mário Cerveira, que junto ao Ministério Público Estadual (MPE), está visitando estabelecimentos em todas as regiões da cidade durante esta quinta-feira (24) para fiscalização.

Na semana passada, era possível encontrar o litro da gasolina sendo comercializado a R$3,89 e nesta quarta-feira (23), o mesmo estabelecimento registrava em seu painel de preços o valor de R$4,90.

A diferença representa 25,9% de acréscimo no valor por litro em apenas 10 dias.

De acordo com Cerveira, o objetivo da operação é coibir que esses locais alterem, sem justificativa plausível, os preços comercializados, se aproveitando da interdição das rodovias durante a manifestação dos caminhoneiros, que estão impedindo os veículos que transportam combustível de acessar os postos e fazer o reabastecimento.

Vários locais em Dourados já estão dispensando clientes afirmando ter ‘zerado’ o estoque de gasolina.

“Além de fiscalizar a elevação indevida dos preços, estamos também verificando se de fato há falta de combustível em estabelecimentos que estão dispensando clientes. Caso ainda houver estoque, eles terão que atender os consumidores e serão autuados” afirmou Mário.

Ele explicou que os fiscais estão fazendo um comparativo entre os preços registrados em pesquisa da semana passada com os que estão em evidência nesta quinta-feira (24).

“Notificamos um estabelecimento que subiu cerca de R$ 1 o litro. Agora ele tem até 10 dias para apresentar a justificativa do acréscimo e tentar a defesa. Caso não houver, será penalizado com multa que varia de R$ 5.134,00 à R$ 77.010,00” relatou o diretor.

Os locais que receberam o auto de infração têm até 10 dias para justificar os abusos.

ORIENTAÇÃO

O Procon orienta o consumidor a exigir nota fiscal e em caso de se sentir lesado, procurar o órgão de proteção para que as medidas cabíveis sejam aplicadas.

Dourados News

Vídeos

  • Acompanhamento de safra do milho com João Firmino, Presidente do Sindicato Rural
  • Presidente do Sindicato Rural fala sobre atraso da Colheita devido a chuva
  • Invernada Juvenil do CTG Recanto da Laguna

Agenda

Publicidade