02/06/2016 15h24

DOF celebra 29 anos e prejuízo de R$ 60 milhões ao tráfico de drogas em 2016

Fotos: Assessoria DOF DOF Celebra 29 anos com presença de Coronel Adib

Em cerimônia realizada nesta quarta-feira (1), o DOF (Departamento de Operações de Fronteira), com sede em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, celebrou os 29 anos de combate aos crimes fronteiriços em Mato Grosso do Sul. Somente neste ano foram 27 toneladas de maconha apreendidas, prejuízo estimado em ao menos R$ 60 milhões aos traficantes internacionais.

No evento realizado no Teatro Municipal, um idoso de aparência tranquila era cumprimentado com respeito a todo momento. Trata-se do coronel Adib Massad, primeiro comandante dessa unidade de elite da PM (Polícia Militar) e que foi fundada no dia 28 de maio de 1987 com o nome de GOF (Grupo de Operações de Fronteira).

CORONEL ADIB
Aos 87 anos, Adib ainda é lembrado com respeito em Dourados, sobretudo pela fama de combatente implacável da criminalidade. Na década de 1990, era um personagem que levantava polêmica, por muitos considerado letal. Mas em entrevistas recentes, o coronel da reserva já declarou que nunca mandou matar ninguém.

Hoje, nas comemorações de 29 anos do Departamento que ajudou a estruturar, o primeiro comandante preferiu apenas reforçar a gratidão pela oportunidade que teve. “Me sinto muito feliz de ainda hoje ser lembrado pelo trabalho que fiz no GOF. Sou grato aos meus superiores e subordinados que sempre me deram força para atuar com honestidade e coragem em uma época difícil”, ponderou.

Nas palavras do coronel Deusdete Souza Oliveira Filho, superintendente de Segurança Pública da Sejusp, Adib Massad é “um homem de ações simples, mas atitudes firmes”, responsável por "construir uma das bases mais sólidas e respeitáveis do Estado” na área de policiamento.

PRESENÇA NA FRONTEIRA
Quando foi criado, o então Grupo de Operações de Fronteira atuava sobretudo no combate a crimes no meio rural, como furto e roubo de gado e maquinários agrícolas. Contudo, o objetivo sempre foi assegurar a presença do Estado na extensa fronteira de Mato Grosso do Sul com Bolívia e Paraguai.

“Temos obtido resultados importantes não só para Mato Grosso do Sul, mas para o Brasil como um todo, já que evitamos a ida de drogas para os grandes centros e a passagem de veículos roubados nesses grandes centros para o exterior”, destacou o coronel Ary Carlos Barbosa, atual comandante do DOF.

PREJUÍZO AO TRÁFICO
Desde o início de 2016, a “atuação cirúrgica e impecável” do DOF, conforme palavras de seu comandante, já resultou na apreensão de 27 toneladas de maconha. Segundo a assessoria de comunicação do Departamento, isso deve representar um prejuízo de ao menos R$ 60 milhões para traficantes. O montante é estimado a partir da informação de que a droga tem o quilo comercializado a R$ 150,00 no Paraguai (origem) e a R$ 2 mil em São Paulo (destino).

As equipes do DOF também foram responsáveis pela prisão de 145 pessoas de janeiro até hoje e apreensão de 23 armas. Em materiais fruto de contrabando e descaminho, o valor apreendido pelo Departamento ao longo deste ano já soma R$ 50 milhões.

Assessoria DOF

Vídeos

  • Diretor de escola é esfaqueado por aluno em Naviraí
  • Com adversidades climáticas, produtividade média do milho está próxima de 45 scs/ha em Laguna Carapã (MS)
  • A face de quem produz

Agenda

Publicidade