14/03/2016 08h44

Ato contra governo do PT em São Paulo supera Diretas Já, aponta Datafolha

Foto: Folha de São Paulo Ato contra governo do PT em São Paulo supera Diretas Já, aponta Datafolha

O protesto contra Dilma Rousseff em SP neste domingo (13) é o maior ato político registrado na cidade, superando inclusive a principal manifestação pelas Diretas Já, em 1984.

Segundo o Datafolha, em contagem final, cerca de 500 mil pessoas estavam presentes na região da Av. Paulista.Na época das Diretas, cálculos feitos pelo próprio Datafolha, estimaram 400 mil pessoas.

Em todo o Brasil , segundo os organizadores, foram 6,8 milhões de pessoas. A Polícia Militar estimou em 3,6 milhões de pessoas. Estas são as últimas atualizações feitas 23h17 com levantamento feito em 326 municípios.

Veja o balanço nas capitais e municípios que organizaram manifestações neste domingo (13)

Na época do ato das Diretas, realizado no vale do Anhangabaú, foi divulgado que 1 milhão de participantes estiveram no evento. Cálculos feitos pelo Datafolha anos depois, no entanto, apontam que a região comportaria no máximo 400 mil pessoas.

O público presente na Paulista neste domingo representa mais que o dobro do registrado no maior ato contra a presidente até então, promovido em 15 de março de 2015. Naquela ocasião, 210 mil pessoas estiveram na Paulista, segundo o Datafolha.

A Secretaria de Segurança de São Paulo estimou que 1,4 milhão de pessoas estiveram no ato, considerando tanto a avenida Paulista quanto os arredores. Em todo o Estado, segundo a pasta, foram em torno de 1,8 milhão. Os números correspondem ao horário de pico dos protestos, às 16h15. Diferentemente da PM, o Datafolha não usa imagens aéreas para contabilizar o número de manifestantes porque elas não possibilitam o cálculo do total de diferentes pessoas que compareceram ao longo da tarde.

Pesquisadores do instituto percorreram a avenida e mapearam a concentração de manifestantes em setores da Paulista divididos em quadrantes. Ao mesmo tempo, manifestantes também foram questionados sobre há quanto tempo estavam no ato.

O MBL (Movimento Brasil Livre), um dos organizadores do ato, calculou o público presente em 1,4 milhão, com base em tecnologia que mede os sinais de wifi de celulares.

VIAS TOMADAS

Diferentemente de protestos anteriores, neste domingo vias ao redor da avenida Paulista também ficaram tomadas, como a alameda Santos e parte da rua da Consolação. A Polícia Militar chegou a interromper o acesso à avenida em ao menos uma via.

Na alameda Casa Branca, por exemplo, foi montado um bloqueio na esquina com a alameda Santos. Os policiais permitiam apenas a saída do público. Segundo eles, a situação permanecerá assim enquanto a lotação não diminuir.

No início da tarde, estações de metrô registravam extensas filas de manifestantes que se deslocavam para o protesto.

Alguns atos sem ligação direta com a política que reuniram grandes públicos foram a Marcha para Jesus, em 2012, com 335 mil pessoas, e a Parada Gay, também em 2012, com 270 mil. Ambas as contagens são do Datafolha.

OUTRAS CIDADES

No Rio de Janeiro, os organizadores estimaram o público em 1,5 milhão o público. A PM não fez contagem.

Em Brasília, a PM contabilizou 100 mil Ato contra Dilma reúne cerca de 100 mil em Brasília, segundo PM.

As maiores concentrações, segundo dados da Polícia Militar, foram registradas em Curitiba, onde a PM estimou o público em 160 mil pessoas, no Recife, onde 120 mil foram às ruas.

Notícias Agrícolas

Vídeos

  • Com adversidades climáticas, produtividade média do milho está próxima de 45 scs/ha em Laguna Carapã (MS)
  • A face de quem produz
  • Juvenil CTG Recanto da Laguna 27º FEGAMS

Agenda

Publicidade