08/10/2018 08h49

Azambuja (PSDB) e Odilon (PDT) vão para o 2º turno em MS; Mochi fica em 3°

Foto: Reprodução/TV Morena Reinaldo Azambuja (PSDB) e Juiz Odilon (PDT) vão disputar o segundo turno pelo governo de Mato Grosso do Sul

Com 100% das urnas apuradas, Azambuja somou 44,61% dos votos e o candidato do PDT, 31,62%. Regionalização da saúde foi um tema comum na campanha de ambos.
Por G1MS — Campo Grande

 


Reinaldo Azambuja (PSDB) e Juiz Odilon (PDT) estão na disputa por uma vaga no segundo turno da eleição para o governo do Estado de Mato Grosso do Sul, segundo os dados de apuração divulgados na noite deste domingo (7).

Com 100% das urnas apuradas, Reinaldo Azambuja (PSDB) teve 576.993, e o Juiz Odilon teve 408.969. O terceiro colocado, Junior Mochi (MDB), teve 150.115 votos (11,61%).

Veja o resultado da apuração: em todo o estado; por cidade; por zona eleitoral
Reinaldo Azambuja fez campanha para a reeleição sem deixar o cargo de governador. Há pouco mais de um mês para as eleições, em 12 de setembro, a Polícia Federal fez buscas no gabinete de Azambuja e na casa dele, como parte da operação Vostok, que investiga o suposto pagamento de propina para representantes do governo de MS em troca de créditos tributários a empresas.

O filho de Azambuja, Rodrigo Silva, também foi alvo da operação. Ele teve prisão temporária decretada. Na tarde de 12 de setembro, pai e filho estiveram na sede da polícia federal em Campo Grande. Em entrevista ao MS1 no dia 13 de setembro, Azambuja negou as acusações.

Entre as propostas de Azambuja, caso eleito, estão a construção de novos presídios e a regionalização do atendimento com ações como a Caravana da Saúde. Para a segurança na fronteira, Reinaldo propõe reforçar o efetivo policial e cobrar uma ação mais efetiva da União nessas áreas. Para a educação, Azambuja pretende ampliar o ensino em tempo integral.

Juiz Odilon aposentou-se no ano passado para concorrer à eleição neste ano. Por atuar como magistrado na região de fronteira de Mato Grosso do Sul, a segurança foi uma das bandeiras de sua campanha. Odilon, se eleito, pretende ampliar o efetivo da unidade policial que atua na área de fronteira com o Paraguai e a Bolívia, o Departamento de Operações de Fronteira (DOF).


O candidato também pretende investir em polícia comunitária para oferecer mais segurança ao comércio nos bairros. Pretende também aumentar o número de delegacias e fornecer gasolina e viaturas melhorar a estrutura da polícia.

Na educação, Odilon pretende aumentar o número de escolas com aulas em tempo integral. Em entrevista ao MS1 em 12 de setembro, Juiz Odilon defendeu a regionalização efetiva do atendimento à população no interior, levando médicos e enfermeiros para as cidades.

Biografia
Reinaldo Azambuja Silva tem 55 anos, nasceu em 13 de maio de 1963 e Campo Grande (MS). É produtor rural desde 1982 quando assumiu os negócios da família, e casado desde 1983 com Fátima Silva, com quem tem três filhos, Thiago, Rafael e Rodrigo.

Foi prefeito de Maracaju (MS) em 1996 e reelegeu-se em 2000. Em 2006 elegeu-se deputado estadual e em 2010, deputado federal. Em 2012 candidatou-se à Prefeitura de Campo Grande, e teve 25,43% dos votos válidos. Em 2014, foi eleito governador de Mato Grosso do Sul.

Odilon de Oliveira nasceu em Exu, Pernambuco, em 26 de fevereiro de 1949. Concluiu o ensino fundamental com 16 anos, formou-se em Direito em 1978. É casado com Maria Divina de Oliveira, com quem tem 3 filhos.

O candidato não tem carreira na política. Foi procurador autárquico federal de 1979 a 1981, promotor de justiça de 1981 a 1982, juiz de direito de 1982 a 1986, e juiz federal de 1987 a 2017. Ficou conhecido por combater o tráfico de drogas no período em que autou em Ponta Porã.

Apuração em MS
Atualização às 20h com 100% das urnas apuradas:

Reinaldo Azambuja (PSDB) - 44,61%% - 576.993 votos
Juiz Odilon (PDT) – 31,62% - 408.969 votos
Junior Mochi (MDB) - 11,61% - 150.115 votos
Humberto Amaducci (PT) - 10,26% - 132.638 votos
Marcelo Bluma (PV) - 1,28% - 16.544 votos
João Alfredo (PSOL) - 0,63% - 8.095 votos

G1 MS

Vídeos

  • Acompanhamento de safra do milho com João Firmino, Presidente do Sindicato Rural
  • Presidente do Sindicato Rural fala sobre atraso da Colheita devido a chuva
  • Invernada Juvenil do CTG Recanto da Laguna

Agenda

Publicidade