21/05/2018 16h02

Reinaldo exonera 4 coordenadores regionais

Políticos recebiam salários de quase R$ 15 mil
 

O governo estadual publicou, na edição desta segunda-feira (21) de seu Diário Oficial, a exoneração de quatro políticos que atuavam como coordenadores regionais, lotados na Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica), e que faziam interlocução da gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) com Prefeituras do interior.

Foram exonerados o ex-prefeito de Fátima de Sul, Júnior Vasconcelos (PSDB), Zelito Alves Ribeiro, pecuarista e irmão do prefeito de Aquidauana, Odilon Ribeiro (PSDB), Inácio Espíndola, ex-vereador de Laguna Carapã, e Adir Teixeira, ex-secretário municipal em Ponta Porã.

Todos atuavam na subsecretaria de relações institucionais, na própria Segov, pasta criada após a extinção da Casa Civil com a incumbência de fazer tratativas políticas da gestão tucana. As exonerações são válidas a partir da data de publicação.

 

Os coordenadores regionais recebiam por um DGA-1, o equivalente a R$ 10,4 mil. Vasconcelos e Espíndola ainda tinham uma remuneração eventual de R$ 3,9 mil, R$ 3,8 mil para Adir e R$ 4,8 mil para Zelito.

Este último chegou a ser implicado na delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS. Ele, supostamente, teria fornecido R$ 1,7 milhão em notas frias para justificar pagamento de propina durante a gestão tucana. Zelito também foi citado por José Ricardo Guitti Guimaro, o Polaco, corretor de gados flagrado recebendo propina de um empresário, como servidor capaz de intermediar garantia na Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) de incentivos fiscais.

Midia Max

Vídeos

  • Acompanhamento de safra do milho com João Firmino, Presidente do Sindicato Rural
  • Presidente do Sindicato Rural fala sobre atraso da Colheita devido a chuva
  • Invernada Juvenil do CTG Recanto da Laguna

Agenda

Publicidade