04/08/2016 12h40

Há três semana números de mortes por gripe suína ‘estacionam’ no Estado

O número de mortes registradas pelo vírus influenza H1N1 (gripe suína) permanece em 85 há três semanas, de acordo com dados do boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) de Mato Grosso do Sul. Apesar da estatística 'favorável' desde o início de inverno, a quantidade de óbitos é o maior desde que o vírus começou a ser implantado, em 2009.

Porém as notificações e a quantidade de casos confirmados continuam aumentando, conforme divulgada na semana passada pelo Dourados News.

Segundo o boletim divulgado na tarde de quarta-feira (03), em Mato Grosso do Sul atualmente conta com 1.520 casos notificados e 445 confirmados. Em Dourados, 78 casos foram notificados com suspeita de terem contraído a doença, deles 30 pessoas foram confirmadas por H1N1 e dois de influenza B, além de quatro mortes pela primeira.

No boletim divulgado no dia 27 de julho (semana passada), no município haviam notificados 76 casos com 30 confirmados e quatro mortes. Já no Estado foram notificados 1.480 casos suspeitos com 431 pacientes confirmados com H1N1 e o número de óbitos de 85. Outras 3 mortes foram notificada sendo por influenza B, em Campo Grande, Jardim e Corumbá, um cada.

Uma morte por influenza A não subtipado, também em Campo Grande; diante das informações. A quantidade de mortes registradas, no boletim do dia 20 de julho também é de 85, com 1.442 casos notificados e 440 confirmados pela doença em Mato Grosso do Sul. Com isso comparando os três últimos boletins divulgados pela SES, mostra que ‘estacionou’ o número de mortes pela doença.

Óbitos

Os municípios que tiveram óbitos pela doença são Campo Grande com 24, sendo a cidade com o maior número; Naviraí com 07. Já Dourados, Jardim, Maracaju e Ponta Porã registraram quatro cada; Bataguassu, Caarapó, Ivinhema e Três Lagoas com três cada.

Antônio João; Aquidauana; Corumbá; Laguna Carapã; Sidrolândia e Rio Brilhante; enquanto Terenos; São Gabriel do Oeste; Santa Rita do Pardo; Rio Verde; Ribas do Rio Pardo; Nova Andradina; Ladário; Juti; Glória de Dourados; Douradina; Coxim; Costa Rica; Amambai e Água Clara têm um cada.

Além do H1N1, a Secretaria registrou outras três mortes por Influenza B em Campo Grande, Corumbá e Jardim e um ainda não subtipado, que também ocorreu na Capital.

Dourados News

Vídeos

  • Diretor de escola é esfaqueado por aluno em Naviraí
  • Com adversidades climáticas, produtividade média do milho está próxima de 45 scs/ha em Laguna Carapã (MS)
  • A face de quem produz

Agenda

Publicidade